Masserey (Eric) - Regresso às Índias

Feito por
Vasco Iseu de Castelo Branco entre 1568 e 1572
desde Quios no mar Egeu até Salamanca,
por barcos, caravanas de mulas e a pé.
Tradução de
Ana Barradas.
Edição: Ela por Ela.
2015.
167 Págs. broch.
€ 20,00.

Lopes (Adília) - Capilé

Capa e desenhos de
Bárbara Assis Pacheco.
Composto e paginado por
Pedro Santos.
Edição: Averno 87.
2016.
58 Págs. broch.
€ 11,00.

Barahona (António) - Noite do meu Inverno

                                                           
Capa de Inês Dias
e
Fotografia de Teresa Santos.
Edição: Averno 086.
2016.
182 Págs. broch.
€ 16,00.

Reclus (Élisée) - O Homem e a Terra

Textos Escolhidos.
Não é tal ou qual estágio da existência pessoal e coletiva que constitui a felicidade, é a consciência de caminhar para um determinado objetivo, que queremos e criamos parcialmente por nossa vontade. Ordenar continentes, os mares e a atmosfera que nos envolve, "cultivar nosso jardim" terrestre, distribuir novamente e regular as convivialidades para favorecer cada vida individual de planta, animal ou homem, adquirir definitivamente consciência de nossa humanidade solidária, fazendo corpo com o próprio planeta, abranger com o olhar nossas origens, nosso presente, nosso objetivo  próximo, nosso ideal distante, é nisso que consiste o progresso, Élisée Reclus.
Edição e tradução de
Plínio Augusto Coêlho.
Introdução de
Georges Roques.
Cronologia por
Ronald Creagh.
Intermezzo Editorial.
São Paulo.
2015.
430 Págs. broch.
Fundos.
€ 25,00.

Vela (Corsino) - La Sociedade Implosiva

"Que el capitalismo no funciona, ha pasado tras el crack de 2008 más allá de ser un lema activista a convertirse en una verdade social. Que la vida es outra cosa, nadie en su sano juicio lo pone en duda. Con todo, cuesta poder describir el derrumbe de la relación social capitalista al que asistimos, toda vez que los lenguajes revolucionarios de las tradiciones emancipatórias perecen junto con los escenarios que les dieron carta de naturaleza.
A sua vez, Corsino Vela (1953) ha ido madurando tras años de conversaciones con diversos focos de la militancia anticapitalista, reflexiones y afirmaciones que aportan luz a este difícil pero apasionante momento.
Escrito en forma de breve tesis, la mas de un millar de argumentadas aseveraciones que se nos ofrecen en el volumen, analizan los pilares del sistema capitalista desde la solidez teórica, para llegar a la conclusión de que incapaz ya de cumplir los propósitos que el mismo sistema estima como básicos para su proprio funcionamento, contemplamos ahora su progresiva degradación" (da contracapa).
Edita:
muturreko burutazioak.
2015.
222 Págs. broch.
Fundos.
€ 10,00.

Monteiro (João César) - Obra Escrita 2

Coordenação: Vitor Silva Tavares.
Revisão: Andreia Baleiras.
Concepção Gráfica: Luís Henriques.
Impressão capa: Homem do Saco.
Edição: Livraria Letra Livre.
Lisboa.
2015.
300 Págs. broch.
€ 26,00.

Anónimo - fósforos

Capa de RAR. Composto em tipografia de caracteres móveis
e pintado com águarela.
Tiragem 150 exemplares.
Editado e produzido pelas Edições 50kg
Porto
2015.
7 Págs. agrafado.
€ 5,00.

(Chorão) Luís Bigote - Para Uma História da Repressão do Anarquismo em Portugal no Século XIX

seguido de
«A Questão Anarchista»
de
Bernardo Lucas, fac-similada da revista
A Ideia, editada no Porto 1898.
Edição: Livraria Letra Livre.
2015.
138 + 39 Págs. broch.
€ 16,00.


Internationale Situationniste

bulletin central édité par les sections de l'internationale situationniste.
Na Internationale Situationniste pode-se encontrar um certo parentesco com os grupos de ultra-esquerda (oposição ao leninismo e crítica do marxismo ortodoxo), mas ela foi também herdeira das tentativas revolucionárias das vanguardas artísticas da primeira metade do século XX, como o Surrealismo e o Dadaïsmo.
Crítica da mercadoria, do urbanismo, contra o cinema e a arte, influenciou de forma decisiva o Maio de 68, talvez a mais significativa revista de crítica social do séc. XX.
A Internationale Situationniste
O 1º boletim surgiu em junho de 1958, diretor Guy Debord. Comité de Rédation: Mohamed Dahou. Asgern Jorn e Maurice Wyckaert, com o nº 12 a publicação chega ao fim em Setembro de 1969, participaram na revista, Raoul Vaneigem, Mustapha Khayati, René Riesel, Christian Sébastiani, René Viénet, Michèle Bersntein, Alexander Trocchi e outros.
Número:
1. - Juin 1958. 30 Págs. agrafado.
2. - reimpression (2º trism. 1962) 34 Págs. agrafado.
3. - Décembre 1959. 40 Págs. agrafado.
4. - Juin - 1960. 38 Págs. agrafado.
5. - Décembre 1960. 51 Págs. agrafado.
6. - Août 1961. 41 Págs. agrafado.
7. - Avril 1962. 54 Págs. agrafado.
8. - Janvier 1963. 67 Págs. agrafado.
9. - Août 1964. 48 Págs. agrafado.
12. - Septembre 1969. 116 Págs. agrafado, com algumas
anotações a tinta.
Paris.
Língua: Francês.
€ 1200.00


Sanguinetti (Gianfranco) - Do Terrorismo e do Estado

Antígona.
Trad. João Neves e Joaquim Clemente
Lisboa 1981.
132 Págs. broch.
Usado.
€11,00.

Leach (Edmund) - Cultura e Comunicação

Edições 70.
Trad. Elisabete Nunes.
Lisboa 1992.
142 Págs. broch.
Usado. Bom estado.
€ 5,00.

Costa (Avelino F.) - Orfeurídice

Capa de
Eduardo de Freitas.
Edição: Black Sun Editores.
1998.
39 Págs. broch.
Fundos.
€ 8,00.

Filosofia da Música

Uma Antologia.
AAVV.
Organização, tradução e glossário musical
Vítor Guerreiro.
Edição: Dinalivro.
2014.
286 Págs. broch.
Fundos.
€ 19,40.

Ribeiro (Luís-Cláudio) - À Procura da Cidade sob a Luz Artificial

Black Sun Editores.
Lisboa.
2002.
61 Págs. broch.
Fundos.
€ 10,00.

Sagan (Françoise) - Bonjour Tristesse

Tradução de
Helena Nogueira.
Difel, Difusão Editorial.
Lisboa.
1988.
124 Págs.broch.
Usado.
€ 5,00.

Editor Contra: Fernando Ribeiro de Mello e a Afrodite


Depoimentos de Vitor Silva Tavares,
Anibal Fernandes, Eduardo Batarda e Nuno Amorim.
Autoria, organização e edição de
Pedro Piedade Marques.
Edição: Montag.
Viana do Castelo.
2015.
356 Págs. broch.
Ilustrado.
€ 25,75.

Aguiar (João) - O Priorado do Cifrão

Porto Editora.
Porto.
2008.
384 Páginas,
encadernação do editor.
Usado.
€ 6,00.