La Boétie - Discurso Sobre A Servidão Voluntária

O tirano não se reduz a uma categoria política, é também uma categoria mental, ou até «metafísica». Esta relação entre domínio e servidão não se trava somente na sociedade constituída, trava-se também no âmago  da consciência. Deste discurso não extraímos igualmente uma lição ética, moral, como um apelo a rejeitar das nossas próprias entranhas a figura ameaçadora, e cruel, e adorada, do tirano, Séverine Auffret.

La Boétie é o fundador ignorado da antropologia do homem moderno, do homem das sociedades dividas. Antecipa, a mais de três séculos de distância, o comentimento de um Nietzsche (mais ainda que o de um Marx), que consiste em pensar a degradação e a alienação, Pierre Clastres.

Tradução e prefácio de Manuel João Gomes.

Ensaio anexo - Pierre Clastres.

Revisão do texto e tradução dos anexos por Júlio Henriques.

Antígona Editores Refractários.

Lisboa. 2016. 93 Págs. broch. € 12,00.